Bartolinectomia: o que é e como funciona?

Início/Inflamação Íntima/Bartolinectomia: o que é e como funciona?

Bartolinectomia: o que é e como funciona?

Bartolinectomia é um nome que já não é tão estranho para algumas mulheres. O termo lembra Bartholin, certo? É exatamente isso. Existem duas glândulas na região vaginal, chamadas de Bartholin, localizadas uma em cada lado dos lábios menores, que são responsáveis por produzir o lubrificante natural da vagina quando há estímulo sexual.

Mas qual a relação desse nome com bartolinectomia? O que é e como funciona a bartolinectomia? Confira!

O que é a bartolinectomia?

As glândulas de Bartholin podem inflamar devido a um bloqueio em seus orifícios. Isso impede a saída do líquido glandular, que fica circulando dentro do local. Esse entupimento pode criar um cisto e, consequentemente, uma inflamação, gerando bastante dor. O nome disso é bartolinite.

Quando essas glândulas ficam obstruídas muitas vezes, causando cistos e abscessos, e nenhum outro tratamento funciona para lidar com a situação, a bartolinectomia entra em cena. Ela é uma cirurgia de retirada das glândulas de Bartholin, sendo a última opção de tratamento.

Como funciona a bartolinectomia?

A bartolinectomia é uma cirurgia realizada via vaginal, em que a mulher fica na mesma posição em que faz o exame ginecológico. O médico aplica anestesia local e o procedimento dura cerca de uma hora. Pode ser que a mulher permaneça internada no hospital por 2 ou 3 dias, dependendo do caso.

O ginecologista, antes da bartolinectomia, explicará à paciente os riscos da cirurgia. Sangramento, hematomas e infecção no local são comuns, assim como dor e inchaço.

Recuperação

A recuperação da bartolinectomia demanda alguns cuidados básicos para cicatrização completa dos pontos e para reduzir o risco de infecção após a cirurgia, como:

  • Não tenha relações sexuais por 1 mês;
  • Evite o uso de absorvente interno por 1 mês;
  • Não utilize produtos de higiene com perfume no local.

Quais tratamentos para a bartolinite antecedem a bartolinectomia?

Como dissemos anteriormente, a bartolinectomia é o último recurso para tratar a bartolinite. Para casos mais brandos, os médicos podem prescrever banhos de assento, antibióticos, drenagem do líquido retido na glândula, uso de pomadas e marsupialização (abertura cirúrgica do canal da glândula para evitar que ela entupa novamente).

Entretanto, a maioria desses procedimentos consegue resolver os incômodos que a bartolinite causa por algum período. Em boa parte dos casos, o cisto volta, e a bartolinectomia é a indicação para resolver definitivamente o problema.

Felizmente, além de o procedimento ser rápido e ter um pós operatório tranquilo, a cirurgia deixa uma cicatriz bem pequena e pode ser feita em hospitais públicos e estabelecimentos conveniados aos planos de saúde.

As inflamações que ocorrem na região íntima são muito desconfortáveis para a mulher. Além da febre (sintoma comum das inflamações em geral), ela pode sentir muitas dores ao caminhar, ao ficar sentada ou na hora das relações sexuais. Se nenhum dos tratamentos para bartolinite foram eficazes para combater o problema, a bartolinectomia pode ser a solução.

Quer aprender mais sobre a bartolinite? Leia o post no nosso blog e saiba cada vez mais sobre sua saúde íntima!

Dra. Alice Jaruche Nunes

Dra. Alice Jaruche Nunes

A dermatologista Alice Jaruche Nunes atua na Clínica Alice Jaruche Dermatologia, em São Paulo, SP. Seu contato é (11) 3090-4092 ou pelo site www.alicejaruche.com.br.

Sua formação inclui:

- Formada pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP);
- Residência médica em Dermatologia pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP);
- Possui título de Especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia;
- Pós-Graduação em Cirurgia Dermatológica pelo
- Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP).
Dra. Alice Jaruche Nunes

Deixar Um Comentário