Corrimento vaginal: tudo o que você precisa saber

Início/Quebrando Tabus/Corrimento vaginal: tudo o que você precisa saber

Corrimento vaginal: tudo o que você precisa saber

A vagina produz secreções que mudam de aspecto de acordo com o período menstrual. O corrimento vaginal possui variações quanto à cor, consistência e cheiros. É uma secreção fisiológica, mas pode ser indicativo de doença ou de alguma disfunção ginecológica.

Por isso, é necessário conhecer bem o próprio corpo e saber as diferenças entre os diversos tipos de secreções vaginais. Neste texto vamos explicar tudo o que você precisa saber sobre o assunto!

Origem do corrimento vaginal

A origem do corrimento vaginal está no canal vaginal, visível apenas quando desce para a vulva e se fazendo presente na calcinha.

O corrimento vaginal normal é aquele fisiológico, que não tem correlação com nenhuma doença, formado pelas células mortas da vagina, das bactérias da flora vaginal e das secreções do muco.

Este episódio tem volume diário de, aproximadamente, até 4ml e tem função fundamental para a vagina, que é mantê-la limpa e lubrificada, facilitando a penetração peniana durante o sexo e também a prevenção de doenças infecciosas na região vaginal.

O hormônio responsável pela liberação do corrimento é o estrogênio, sendo comum em mulheres grávidas, quando o índice deste hormônio é elevado.

Além disso, o uso de anticoncepcionais à base de estrogênio pode aumentar o volume das secreções.

Características

O corrimento vaginal normal costuma ser de cor leitosa ou transparente e com fraco odor. Para ter certeza de que a secreção é puramente fisiológica basta perceber a ausência de sintomas, como dor, irritação constante, ardência, vermelhidão ou comichão. Esses não devem estar presentes. Conheça alguns tipos de corrimento.

Corrimento Branco espesso

Este corrimento tipo leite coalhado e acompanhado de alguns sintomas, como: coceira, sensação de queimação na vulva e na vagina, além de vermelhidão, pode estar relacionado à Candidíase.

A Candidíase é uma infecção vaginal provocada pelo fungo Candida Albicans, que causa dor ao urinar e durante o contato íntimo.

O tratamento deve ser receitado pelo ginecologista e é feito com medicamentos antifúngicos que duram de três a sete dias.

Quando o corrimento tem odor de peixe pode ser Colpite, um tipo de infecção vaginal causada por fungos, bactérias ou protozoários.

Corrimento amarelo – esverdeado

A secreção amarela, amarela-esverdeada ou acinzentada, com odor forte como de peixe estragado, associado a sintomas como dor durante a relação, sensação de queimação ao urinar, pode ter causas, como a: Tricomoníase, uma doença sexualmente transmissível.

Causada por um protozoário,Trichomonas vaginalis. Ela causa inflamação da vulva e de suas estruturas internas.

O protozoário pode permanecer sem apresentar sintomas por muito tempo, tornando difícil a certeza de quando houve a contaminação.

A Clamídia, doença sexualmente transmissível causada por bactérias, também pode apresentar corrimento na mesma cor, chegando a ter um aspecto parecido ao pus. A inflamação da vulva, neste caso, pode incluir sangramento durante a relação sexual.

O tratamento deve ser feito com remédio via oral e a prevenção com o uso da camisinha.

Corrimento marrom

Corrimento marrom com aspecto acinzentado ou presença de sangue e associado a dor ao urinar e sangramento pode significar Gonorreia, uma DST que em casos avançados pode levar ao câncer na parede vaginal, do endométrio ou do colo do útero.

Mas se o corrimento tiver aspecto de borra de café, e você esteve menstruada recentemente, é normal e não há razões para preocupação.
Para evitar infecções é importante conhecer bem o seu corpo, mantê-lo limpo e saudável. Atender sobre o corrimento vaginal, preparamos outro artigo para te ajudar a conhecer o corpo feminino, entender o funcionamento da vagina e suas estruturas. Confira!

Tratamento Íntimo a Laser - Rejuvenescimento Íntimo

Dra. Valéria do Lago Pareja Guerra

Dra. Valéria do Lago Pareja Guerra

A ginecologista Valéria do Lago Pareja Guerra atua na Clínica Valéria Guerra, que fica em Dourados, MS. Seu contato é (67) 3422-3703. Também é possível entrar em contato pelo celular ou Whatsapp no número (67) 99972 1216.
Ela oferece o tratamento íntimo com LASER ATHENA.

Sua formação inclui:

- Medicina pela Faculdade Evangélica de Medicina do Paraná
- Residência Médica em Ginecologia e Obstetrícia pelo Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná
- Titulo de especialização em Ginecologia e Obstetrícia - Mato Grosso do Sul
- Formação em Videolaparoscopia Ginecológica
- Pós-graduação em Medicina Estética pela Fundação de Apoio a Pesquisa e Ensino em parceria com a Faculdade de Ciências de São Paulo FAPES/ FACIS
- Docente do Curso Médico de Cosmetoginecologia Gynelaser - Brasília DF
Dra. Valéria do Lago Pareja Guerra

Últimos posts por Dra. Valéria do Lago Pareja Guerra (exibir todos)

By | 2019-03-20T09:41:32+00:00 20/12/2017|Categorias: Quebrando Tabus|Tags: , |Comentários desativados em Corrimento vaginal: tudo o que você precisa saber