Fisioterapia pélvica: porque você deve fazer

Início/Saúde Íntima/Fisioterapia pélvica: porque você deve fazer

Fisioterapia pélvica: porque você deve fazer

Trabalhar o períneo por meio da fisioterapia pélvica pode mudar sua vida. Ele, que também é chamado de assoalho pélvico, é um grupo muscular importante para qualquer pessoa, porque alinha a parte inferior da pélvis. Possui funções urinária, defecatória e sexual, e é também responsável pela sustentação dos órgãos pélvicos nas mulheres.

Veja a seguir alguns motivos para você fazer fisioterapia pélvica!

O que é fisioterapia pélvica?

Fisioterapia pélvica é a prática indicada para prevenir ou tratar qualquer disfunção que afeta o assoalho pélvico. Muito indicada no pré e pós-parto, na prática contínua de esportes de impacto ou na menopausa, ela evita o enfraquecimento ou a lesão da musculatura.

Algumas disfunções que afetam as mulheres são:

  • Incontinência fecal ou urinária;
  • Prolapso uterino;
  • Prolapso da bexiga ou do reto;
  • Disfunções sexuais, como falta de libido, dor durante as relações sexuais, vaginismo (contração involuntária dos músculos da vagina, o que impossibilita a penetração), dificuldade ou incapacidade de atingir o orgasmo.

Quais os benefícios da fisioterapia pélvica?

Além de combater as disfunções que podem afetar mulheres com o assoalho pélvico enfraquecido, a fisioterapia pélvica traz benefícios para as grávidas e contribui para a melhoria na vida sexual.

Melhoria na vida sexual

A fisioterapia pélvica combate o vaginismo, a dispareunia (dor durante a relação) e a flacidez vaginal.

Com exercícios específicos de contração e relaxamento, há uma melhoria da lubrificação e da elasticidade vaginal. Já os exercícios de autoconscientização e redescoberta da sexualidade são úteis para a mulher ter mais consciência da região e se sentir mais segura e relaxada nas relações sexuais.

Eles também contribuem para melhorar a vascularização local, diminuindo o ressecamento e o enfraquecimento da mucosa. Ou seja, combate o enfraquecimento da musculatura e da pele, deixando o canal vaginal mais apertado. Isso, inclusive, pode proporcionar prazer intenso ao parceiro no momento da relação.

Além disso, a fisioterapia pélvica aumenta a libido e a intensidade dos orgasmos femininos. Como consequência, a mulher fica mais desinibida sexualmente, conhecendo melhor seu próprio corpo e somando condições psicológicas favoráveis que podem melhorar outros aspectos da sua vida.

Benefícios para grávidas

A fisioterapia pélvica traz muitos benefícios para as grávidas. Durante a gestação, o útero cresce, e o aumento de peso causa sobrecarga do períneo. Por isso, são comuns os episódios de incontinência urinária. A função da fisioterapia é fortalecer o assoalho pélvico, o que faz diminuir tais episódios.

Ela também prepara a mulher para o parto normal e evita a diástase (separação dos músculos do abdômen). Em 2018, um estudo publicado no Jornal Internacional de Obstetrícia mostrou que a mulher que realiza fisioterapia apresenta uma redução no período de expulsão do bebê.

Outros benefícios que a fisioterapia pélvica apresenta no pré-parto é a diminuição dos desconfortos lombares, relaxamento muscular e melhora da capacidade respiratória. Após o parto, ela contribui para melhorar a flacidez do períneo e  fortalecer a musculatura abdominal.

A fisioterapia pélvica é uma prática interessante para a saúde da mulher, pois apresenta muitos benefícios em vários âmbitos. Uma das práticas que pode complementar a fisioterapia pélvica é a ginástica íntima. Conheça um pouco mais sobre ela!

Dra. Alice Jaruche Nunes

Dra. Alice Jaruche Nunes

A dermatologista Alice Jaruche Nunes atua na Clínica Alice Jaruche Dermatologia, em São Paulo, SP. Seu contato é (11) 3090-4092 ou pelo site www.alicejaruche.com.br.

Sua formação inclui:

- Formada pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP);
- Residência médica em Dermatologia pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP);
- Possui título de Especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia;
- Pós-Graduação em Cirurgia Dermatológica pelo
- Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP).
Dra. Alice Jaruche Nunes
By | 2019-01-29T21:12:36+00:00 27/12/2018|Categorias: Saúde Íntima|Nenhum comentário

Deixar Um Comentário