Líquen Escleroso: o que é, causas e tratamentos

Início/Inflamação Íntima/Líquen Escleroso: o que é, causas e tratamentos

Líquen Escleroso: o que é, causas e tratamentos

Você já ouviu falar em líquen escleroso? Essa doença que acomete principalmente mulheres adultas afeta também homens e crianças. Poucas pessoas sabem o que é, quais as causas e os tratamentos dessa doença de pele. Preparamos esse texto para que você saiba tudo isso de forma simples. Acompanhe!

O que é líquen escleroso?

O líquen escleroso é uma doença de pele crônica que se caracteriza por afinamento e clareamento da pele, que perde a elasticidade natural. Ela não possui uma causa conhecida, sendo a causa mais provável a genética. Ela afeta as regiões genital e perianal de forma relevante.

A evolução da doença pode acarretar outras consequências que vão além do afinamento ou clareamento da pele. Após a inflamação, o tecido cicatricial pode causar fusão dos lábios vaginais, estreitamento vaginal e pode encobrir o clitóris. Devido à dor, a relação sexual é frequentemente dolorosa, menos prazerosa, ou se torna impossível.

Sintomas

Os sintomas mais comuns do líquen escleroso são:

  • Pequenas manchas brancas nos órgãos genitais (lesões discrômicas);
  • Coceira, dor e queimação na área envolvida;
  • Dor na relação sexual;
  • Dor ao urinar;
  • Afinamento da superfície da pele, o que pode ocasionar mais sensibilidade, lesões e infecções.

As manchas brancas podem evoluir de tamanho e se unir, formando placas de tamanhos diversos, podendo alcançar toda a região perianal e vulvar. Em casos mais raros, pode aparecer lesões em outras regiões, como tórax, pescoço e antebraço.

Quais as causas do líquen escleroso?

Conforme dito anteriormente, não se conhece a causa principal do líquen escleroso. Cogita-se que a genética tenha uma influência relevante. Há também associações às doenças auto-imunes, como vitiligo, tireoidite auto-imune e anemia perniciosa (deficiência de vitamina B12). Por fim, também acredita-se que o líquen escleroso pode ser derivado de inflamação bacteriana ou desregulação de hormônios.

Para diagnosticar a doença, um exame clínico pode resolver. Em alguns casos, o médico pode solicitar uma biópsia para descartar outras doenças e um exame de sangue para testar os níveis hormonais.

Quais os tratamentos?

Os principais tratamentos do líquen escleroso são feitos à base de medicamentos tópicos (cremes, pomadas etc.), que serão utilizados por algum tempo. As pomadas tópicas de esteroides e corticoides são úteis para aliviar a inflamação e outros sintomas, além de prevenir danos a longo prazo nos locais atingidos.

A higiene íntima é fundamental para controlar a coceira. Sabonetes próprios podem ser indicados, associados ao afastamento de fatores que causam irritação, como absorventes, papel higiênico e roupas que impedem a ventilação.

É comum que as manchas brancas desapareçam em algumas semanas de uso da pomada, mas o tratamento não pode ser interrompido, pois a pele ainda não se curou por completo. A mulher que teve estreitamento vaginal pode utilizar, conforme indicação médica, um dilatador vaginal.

O líquen escleroso, quando identificado em estágio inicial, causa menos desconforto para a mulher, e o tratamento é mais simples e rápido. Para tanto, é preciso ficar atenta aos sintomas e consultar o médico de sua confiança.

Quer ficar por dentro de mais conteúdos como esse? Leia nosso blog!

Dra. Flávia Addor

Dra. Flávia Addor

Medcin - Dermatologia e Pesquisa
Osasco - (11) 3681 6362
Santana - (11) 2959 1482
Dra. Flávia Addor
By | 2018-03-19T09:20:09+00:00 19/03/2018|Categorias: Inflamação Íntima|Tags: , , , , |Comentários desativados em Líquen Escleroso: o que é, causas e tratamentos