Melanose vulvar: como ela acontece?

Início/Sintomas e Cuidados/Melanose vulvar: como ela acontece?

Melanose vulvar: como ela acontece?

A mulher preocupada com sua saúde íntima sabe a importância de realizar autoexames frequentes na região da vagina. Pequenos sinais de anormalidade podem indicar lesões ou outros problemas e, quanto mais cedo se descobrir o que é, melhor o tratamento. Imagine que em um desses exames você se deparou com pequenas manchas escuras, ou melanose vulvar. Já ouviu esse nome? Confira tudo sobre o tema!

O que é melanose vulvar?

Melanose vulvar é uma hiperpigmentação benigna, caracterizada pela presença de mácula escura, que acomete geralmente grandes e pequenos lábios e pode estar presente em intróito vaginal e períneo. Em linguagem popular, é uma mancha negro-azulada, que varia de 1 a 5 centímetros de diâmetro.

É mais comum em mulheres na pós-menopausa, apesar de não ser necessariamente um indício de alteração hormonal. Pode ser confundida com um melanoma maligno. Nesses casos, a dermatoscopia e a biópsia são essenciais para o diagnóstico. Outras lesões que podem se confundir com melanose são: Lentigo simples, Queratose seborréica, Nevo melanocítico, Nevo azul e Angioqueratoma.  

Quais as causas da melanose vulvar?

Essa coloração escura do tecido é causada pelo acúmulo de melanina na região. A melanose vulvar pode ocorrer meramente pelo tom mais escuro de pele, por predisposição genética, por exposição ao calor e ao sol. Pode, também, decorrer do aumento de hormônios, como o estrogênio, devido a anticoncepcionais e gravidez.

Quais os melhores tratamentos?

O tratamento da melanose vulvar está atrelado a suas causas. Uma disfunção hormonal pode ser tratada com a terapia de reposição. Porém, a maior parte delas não possui um tratamento, já que são condições “naturais”. Tom de pele e predisposição genética, por exemplo, não exigem nenhuma atitude médica. A exposição ao calor e ao sol podem ser evitadas.

O importante é que a mulher se consulte com um profissional da área. Lesões pigmentadas devem ser sempre examinadas por dermatologistas. Ele se atentará para os sinais da pele, mas também da mucosa genital, mucosa oral, unhas e couro cabeludo. Esses são locais geralmente negligenciados pelo médico e pelo paciente, mas podem indicar a ocorrência de lesões mais sérias, como um melanoma maligno.

Se o escurecimento vaginal se der na região da virilha apenas, o tratamento pode ser feito com cremes à base de ácidos clareadores (inibem a produção de melanina), por meio de peeling genital (esfoliação da área, visando a renovação celular) ou de clareamento a laser.

É preciso consultar o profissional para verificar o local da lesão, porque nem sempre o laser pode ser utilizado para o tratamento devido ao risco desconhecido de alterar a natureza da lesão.

A melanose vulvar é uma lesão que pode mexer com a autoestima feminina e com a vida sexual, especialmente da mulher que não se sente confortável com sua estética genital cheia de pequenas manchas escuras. Por isso, é essencial que ela se consulte com um dermatologista para identificar se a lesão é, de fato, melanose vulvar, e delimitar o melhor tratamento.

Se você faz parte das mulheres que tem problemas em se sentir bem devido a lesões de pele na região íntima, não deixe de ler sobre como se sentir confortável com sua estética vaginal!

Dra. Alice Jaruche Nunes

Dra. Alice Jaruche Nunes

A dermatologista Alice Jaruche Nunes atua na Clínica Alice Jaruche Dermatologia, em São Paulo, SP. Seu contato é (11) 3090-4092 ou pelo site www.alicejaruche.com.br.

Sua formação inclui:

- Formada pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP);
- Residência médica em Dermatologia pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP);
- Possui título de Especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia;
- Pós-Graduação em Cirurgia Dermatológica pelo
- Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP).
Dra. Alice Jaruche Nunes
By | 2018-05-14T15:58:39+00:00 10/05/2018|Categorias: Sintomas e Cuidados|Tags: , , |Comentários desativados em Melanose vulvar: como ela acontece?