O que é a dermatite vaginal? Conheça as causas e tratamentos

Início/Sintomas e Cuidados/O que é a dermatite vaginal? Conheça as causas e tratamentos

O que é a dermatite vaginal? Conheça as causas e tratamentos

No dia a dia, é muito comum sentirmos uma coceira na vagina ou um ardor. São muitas as possibilidades na hora de investigar a causa desse incômodo, que pode ser uma dermatite vaginal. Apesar de ser confundida com uma alergia mais simples, ela tem causas e formas de tratamento próprias. Veja a seguir!

O que é dermatite vaginal?

A dermatite vaginal ou dermatite de contato é uma condição de pele causada por produtos alérgenos e irritantes que deixam a área coçando e com ardor. Neste caso, não existe infecção. Essa condição pode vir acompanhada de outros sintomas que vão além da coceira ou ardor na vulva, como vermelhidão, inchaço, engrossamento da pele e sensação de umidade na superfície da pele.

É, inclusive, comum que haja confusão entre essa sensação de umidade e o corrimento vaginal.

Quais os fatores que causam dermatite vaginal?

A pele da vulva está sujeita a irritações e alergias por ser extremamente sensível. Por isso, quando a pele entra em contato com alguns agentes físicos, químicos e biológicos, pode reagir manifestando a dermatite vaginal. Podemos citar como causas dessa condição:

  • Produtos de higiene: óleos, desodorantes, perfumes, sabonete, gel, loções de banho, duchas vaginais, cremes depilatórios e absorventes;
  • Fluidos corpóreos: urina, secreção vaginal, suor e sêmen;
  • Lubrificantes e contraceptivos: preservativos, diafragmas e espermicidas;
  • Medicamentos: anestésicos tópicos, antifúngicos, antibióticos e conservantes em creme;
  • Irritantes físicos: fio de tampões vaginais, absorventes, depilação, roupas justas, roupas íntimas sintéticas, higiene excessiva, papel higiênico.

A dermatite vaginal aparece com frequência se há um uso regular e por longo período destes agentes. Vale lembrar que os sintomas podem se estender para a região anal.

Como evitar e tratar a dermatite vaginal?

Para se prevenir da dermatite vaginal, é preciso usar conscientemente os agentes mencionados anteriormente (uso esporádico), sendo que alguns, como a ducha vaginal e desodorantes íntimos, devem ser evitados. Fazer uma boa higiene íntima também contribui para diminuir as chances de desenvolver essa condição.

Quando a dermatite vaginal aparece, com vermelhidão, coceira, inchaço e ardor, a mulher deve procurar seu ginecologista para avaliar a situação. É bastante comum que sejam prescritas pomadas esteróides para aliviar esses sintomas. Vale destacar que elas só devem ser utilizadas se prescritas pelo médico, já que o mau uso pode agravar o problema.

Você provavelmente já ouviu falar sobre as soluções caseiras para a dermatite. É recorrente ouvir sobre o banho de assento morno com bicarbonato de sódio ou sobre o banho de chá frio de tanchagem (anti-histamínico natural). Ambos aliviam o prurido e o ardor.

Porém, é necessário dizer que somente o médico pode avaliar os sintomas que a mulher sente para dizer se, de fato, é uma dermatite.

Mulheres de qualquer idade, desde que estejam em contato com esses agentes irritantes ou alérgenos, podem desenvolver dermatite de contato. Porém, a consulta com o médico é fundamental para determinar se os sintomas se relacionam apenas a esta condição, já que o prurido vaginal pode ter outras causas.

Saiba mais sobre o prurido vaginal no blog!

Dra. Valéria do Lago Pareja Guerra

Dra. Valéria do Lago Pareja Guerra

A ginecologista Valéria do Lago Pareja Guerra atua na Clínica Valéria Guerra, que fica em Dourados, MS. Seu contato é (67) 3422-3703. Também é possível entrar em contato pelo celular ou Whatsapp no número (67) 99972 1216.
Ela oferece o tratamento íntimo com LASER ATHENA.

Sua formação inclui:

- Medicina pela Faculdade Evangélica de Medicina do Paraná
- Residência Médica em Ginecologia e Obstetrícia pelo Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná
- Titulo de especialização em Ginecologia e Obstetrícia - Mato Grosso do Sul
- Formação em Videolaparoscopia Ginecológica
- Pós-graduação em Medicina Estética pela Fundação de Apoio a Pesquisa e Ensino em parceria com a Faculdade de Ciências de São Paulo FAPES/ FACIS
- Docente do Curso Médico de Cosmetoginecologia Gynelaser - Brasília DF
Dra. Valéria do Lago Pareja Guerra

Deixar Um Comentário