Vermelhidão na vagina: o que é e como tratar

Início/Saúde Íntima/Vermelhidão na vagina: o que é e como tratar

Vermelhidão na vagina: o que é e como tratar

Você já ouviu falar sobre vulvovaginite? Se esse nome lhe é estranho, vamos simplificar. Você já se deparou com uma vermelhidão na vagina? Provavelmente sim. A mulher precisa adotar inúmeros cuidados para sua saúde íntima, mas é raro aquela que consegue passar a vida inteira ilesa de ocorrências na região.

A vulvovaginite possui diversas causas, e cada uma possui um tratamento. Por isso, há necessidade de consultar seu dermatologista ou ginecologista de confiança. Quer saber um pouco mais sobre a vermelhidão na vagina? Acompanhe!

O que é vermelhidão na vagina?

Vermelhidão na vagina é sinal de alguma inflamação na região. É a chamada vulvovaginite, que pode ser bacteriana, fúngica, proveniente de tricomoníase, de atrofia vaginal ou de alergias. Você já teve candidíase? Essa infecção fúngica provoca vermelhidão na vagina. Convive com muitos pelos encravados na região? Isso pode desencadear infecções bacterianas que também provocam a vulvovaginite.

Essa característica pode vir acompanhada de outros sintomas, como coceira, ardência ou irritação, alterações no corrimento vaginal, dor durante a relação sexual ou ao urinar, e sangramento vaginal.

Inclusive, as características do corrimento podem indicar o tipo de vulvovaginite. Quando ela é bacteriana, o corrimento branco-acinzentado tem “cheiro de peixe”. Se a infecção é por fundos, o corrimento é branco e espesso, e vem acompanhado de coceira. Já a tricomoníase apresenta um corrimento amarelo-esverdeado espumoso.

Como tratar a vermelhidão?

Para tratar a vermelhidão na vagina, é preciso estudar suas causas. Organizando melhor o que dissemos, são causas da vulvovaginite bactérias, fungos, vírus, DST (tricomoníase), fatores ambientais (hábitos e alergias) e produtos químicos (alergia a sabonetes, camisinha, cremes etc.).

A partir dos sintomas apresentados, o médico poderá concluir qual a causa da vulvovaginite e indicar o melhor tratamento. Veja alguns tratamentos:

  • No caso de vaginose bacteriana ou fúngica, medicamentos orais, gel e cremes tópicos podem ser receitados;
  • Em caso de atrofia vaginal, o médico receita cremes e medicamentos a base de estrogênio;
  • Quando a vermelhidão aparece devido a alergias, é preciso evitar a fonte da irritação. Se ela é provocada por pelos encravados, por exemplo, a depilação a laser é uma ótima pedida.

Como prevenir?

A vermelhidão na vagina pode ser evitada com hábitos de vida saudáveis que melhoram a imunidade e combatem as infecções com mais eficiência. A preocupação com a saúde íntima também é fundamental para manter a flora vaginal equilibrada.

Alguns cuidados básicos podem evitar a proliferação de fungos e bactérias na região. Não permanecer com roupas molhadas, usar roupas íntimas de algodão e evitar tecidos sintéticos, evitar roupas apertadas são alguns bons exemplos.

A vermelhidão na vagina pode causar um imenso incômodo para a mulher no seu dia a dia. Ela interfere nas atividades básicas quando é acompanhada de outros sintomas e pode causar até mesmo dor. Por isso, é importante adotar cuidados e hábitos saudáveis que diminuem as chances da vulvovaginite ocorrer.

Quer saber mais sobre as ocorrências na sua região íntima? Veja nosso post sobre dermatite vaginal!

Dr. Robson Cera

Dr. Robson Cera

CRM-BA 18508
Clínica Sermeca - Rua Thomaz Gonzaga, 29 - Pernambués - Salvador
Fone: (71) 3483-3030 ou 3483-3000
Whatsapp: (71) 99258-6877
Oferece tratamento íntimo com Laser Athena

Formação:
- Medicina pela UFAL - Universidade Federal de Alagoas
- Pós graduação em Dermatologia pela Universidade Gama Filho
Dr. Robson Cera
By | 2018-10-31T18:33:38+00:00 31/10/2018|Categorias: Saúde Íntima|Nenhum comentário

Deixar Um Comentário